Restrito aos Associados

Área dos Associados

Usuário
Senha *
Lembrar de mim

Meninas e meninos, aprender sempre, isto me move. 

Como já disse mais de uma vez, “O saber não ocupa espaço”, e lá fui eu com amigos queridos para a aula de pré-lançamento do curso que o Centro Universitário SENAC-Campos do Jordão, já com inscrições abertas, fará em Agosto durante o período de 26 a 29 das 9 às 18 horas. 

Lapidar conhecimentos e desenvolver habilidades para atuar no mercado de maneira eficiente e eficaz, este é o objetivo do curso Cachaças e Madeiras: inovação e oportunidades. 

Conheço o cachacista Jairo Martins faz anos, e até já postei sobre uma palestra em que fui convidado anos atrás clique aqui e veja

Neste curso, a abordagem das diferentes madeiras utilizadas para armazenamento e envelhecimento da bebida, com consequentes mudanças de cor, aromas e sabores, será o tema principal, não só, é verdade, pois Jairo apresentará possibilidades de harmonizações com a cachaça. 

“Entendemos que a diversidade de cachaças existentes no mercado representa uma oportunidade para quem trabalha com a bebida, pois há inúmeras possibilidades de harmonização, serviço, consumo e venda, seja em estabelecimentos de alimentação, entretenimento, hotelaria e até mesmo em turismo” explica Juliana Reis, coordenadora da área de bebidas e serviços de bares e restaurantes do SENAC São Paulo. 

Aproveitando os números de consumo, afinal, a cachaça é o terceiro destilado mais consumido no mundo, perdendo apenas para a Vodka e o Soju, vi um desfilar de aromas e sabores, que por mais conhecidos que sejam para mim, apreciador deste destilado, sempre mostram facetas interessantes, como por exemplo, a definição de madeira que o Jairo nos apresentou: 

“É um material orgânico, sólido, poroso e de elevada complexidade, constituído por compostos de alto grau de polimerização e peso molecular, predominando as fibras de celulose e hemicelulose, unidas por lignina, que são responsáveis pela sua morfologia, estrutura e sustentação mecânica”, e mais, que pelos estudos feitos por ele, temos cerca de 26 tipos diversos de madeira que são utilizados, tanto para armazenagem, como envelhecimento, sem contar o aço inox. 

Conhecia muitas destas madeiras, mas tantas assim? 

Uma delas, o Amarelo Cetim apareceu na mostra degustada da Maria Boa, com 40% de álcool originária do RN. 

Degustamos 6 ótimas cachaças: 

1ª Cachaça da Quinta; 2ª Maria Boa; 3ª Cambraia; 4ª Retiro Velho, minha segunda favorita. 
5ª Vitoriosa, minha favorita; 6ª Sanhaçu, esta, harmonizada com sorvete de creme, maravilha! 
Parabéns pela iniciativa à diretora do Centro Universitária SENAC-Campos do Jordão Camila Barboza e Moraes, à Juliana Reis, sempre buscando inovar, ao IBRAC-Instituto Brasileiro da Cachaça, da qual o Jairo Martins é sócio honorário, e ao próprio cachacista, pelo desenvolvimento do curso, que em suas palavras demorou cerca de 12 meses para ser formatado, até chegar ao nível de excelência requerido por todos os envolvidos. 

Inscrições: SENAC Campos do Jordão - www.sp.senac.br/campuscamposdojordao

Até o próximo brinde! 

Álvaro Cézar Galvão

Publicado em: Divino Guia
Data: 24/07/2014
Link: http://www.divinoguia.com.br/default.asp?acao=indicar&idmateria=389

Instituto Brasileiro da Cachaça