Restrito aos Associados

Área dos Associados

Usuário
Senha *
Lembrar de mim

Vale do Cedro mostra sua oportuna estratégia de mercado ao lançar dois novos produtos: Cachaça Ouro/2007 e Cachaça Prata 2007. A industria tem produtos nas prateleiras de supermercados das capitais dos estados dos Centro Oeste (Goiás, Tocantis e Mato Grosso) e eventualmente, o produto chega em outros grandes centros urbanos do Brasil, a exemplo do Supermercado Zona Sul, no Rio de Janeiro, onde é adquirido. Essa é uma História que já está há quase duas décadas em atividade.



Apreciadores de cachaça, profissionais de imprensa e vários convidados estiveram no dia 25 de outubro, na indústria Vale do Cedro, município de Palestina de Goiás, onde o proprietário Heitor Morais lançou os novos produtos da marca.

Aos presentes foram apresentadas a Cachaça Ouro/2007, produzida em 2007 e envasada em 2008 em barris de 200 litros na madeira carvalho e a Cachaça Prata 2007, também produzida em 2007 e envasada em 2008 em barris de 400 litros na madeira jequitibá, que já estão sendo vendidas em garrafas de 600 MLs, com nova embalagem.

Fazenda com atividades consorciadas

A fazenda de onde vem a Vale do Cedro é um ótimo exemplo de produtividade rural. Heitor Morais tem na propriedade atividades consorciadas, dentro das quais a cachaça é parte de um contexto. O canavial fornece mais do que matéria prima para a cachaça. Subprodutos são aproveitados. O bagaço triturado é aproveitado na caldeira e para alimentação de bovinos. Da vinhaça, aproveitamento na hidratação do bagaço, alimentação de animais e o restante na lavoura de cana como fertilizante, já que é rico em potássio e também enérgico. Aproveita-se também álcool como combustível em veículos da fazenda. As pontas de cana são aproveitadas na cobertura de solo. A água utilizada em serpentinas é destinada aos animais em confinamento, já que por ser aquecida, são preferidas pelos animais.

Instituto Brasileiro da Cachaça