O Instituto Brasileiro da Cachaça - IBRAC foi fundado em 2006 em uma reunião histórica e emblemática realizada no Forte de Copacabana, no Rio de Janeiro.

A sua criação foi um grande passo para a Cachaça, pois foi o primeiro esforço setorial envolvendo grandes, médias, pequenas e micro empresas, além de entidades de classe do setor de todo o País, na construção de uma entidade nacional, para defesa de interesses do segmento produtivo da Cachaça.

O IBRAC é a entidade representativa do setor da Cachaça, possui abrangência nacional e entre os seus associados figuram as principais empresas (micro, pequenas, médias e grandes) do segmento produtivo da Cachaça, sejam elas produtoras, estandardizadoras ou engarrafadoras, que correspondem a mais de 80% do volume de Cachaça comercializado formalmente no Brasil, além de entidades de classe de abrangência nacional (duas), estadual (nove) e regional (uma).

Com essa composição o IBRAC é a mais ampla representação de uma categoria de bebidas no Brasil.

A importância do IBRAC


A participação do Instituto nos grandes fóruns de discussões setoriais, junto ao Governo Brasileiro, como a Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Cachaça, entre outros, possibilita uma maior interação entre o Instituto, os diversos órgãos do Governo Brasileiro e importantes stakholders.

Os associados do IBRAC, independente de sua localização e tamanho, podem analisar e discutir, de forma democrática e transparente, todas as questões referentes à produção, comercialização e promoção da Cachaça.

O Instituto tem como grande missão dar corpo à defesa da Cachaça, em âmbito nacional e internacional, unindo os produtores, buscando a padronização da Cachaça, de acordo com os critérios definidos por lei, e agregando maior valor à Cachaça.

O principal objetivo do Instituto é promover, ordenar institucionalmente e colaborar com as autoridades competentes no controle e regulamentação da Cachaça, da aguardente de cana e de outras bebidas derivadas da Cachaça ou da aguardente de cana, para assegurar o cumprimento da legislação nacional.

O Instituto também é responsável pelas ações visando à proteção, registro e defesa, no Brasil e no Exterior, da Indicação Geográfica “CACHAÇA” e se dedica ao processo de consolidação e reconhecimento da Cachaça como um destilado genuinamente brasileiro.

Atividades

O Instituto tem se articulado para desenvolver atividades em prol do setor em nível nacional e internacional. Para tanto, o IBRAC desenvolve inúmeras atividades, entre elas: 

  • Combate à clandestinidade e redução da informalidade;
  • Campanha "CACHAÇA LEGAL";
  • Redução da carga tributária, sendo o IBRAC a entidade responsável por toda a articulação e trabalho de defesa de interesses que resultou na inclusão do setor no SIMPLES NACIONAL;
  • Ações visando o consumo responsável de bebidas alcoólicas;
  • Reconhecimento da Cachaça no mercado internacional como um destilado genuíno e exclusivo do Brasil, como é o caso dos Estados Unidos, México e Colômbia que já reconhecem a Cachaça como um produto brasileiro;
  • Defesa da Caipirinha como bebida típica brasileira;
  • Como entidade convenente da Apex-Brasil, é responsável pela proposição e execução do Projeto Setorial de Promoção às Exportações de Cachaça: Cachaça, Taste the New, Taste Brasil.

 

Áreas de atuação

As principais áreas de atuação do IBRAC estão focadas em 6 (seis) grandes temas que são:

  • Consumo Responsável e combate as práticas desleais de comércio
  • Regulatório
  • Acompanhamento de
    Processos Legislativos
  • Aprimoramento de legislações
  • Técnico
  • Propostas de Estudos
  • Metodologias de Análise
  • Proteção e Promoção
  • Proteção de denominação CACHAÇA e da CAIPIRINHA
  • Promoção da Cachaça

Conquistas

Reconhecimento da Cachaça como Indicação Geográfica do Brasil, no acordo Mercosul - União Europeia

Com a proteção da Cachaça na União Europeia, fica assegurado que, com o acordo em vigor, apenas os produtores brasileiros poderão fazer uso da denominação Cachaça no bloco europeu, o principal mercado de destilados no mundo.

Além da proteção, o acordo também impulsiona os esforços para a promoção da bebida, possibilitando o aumento das vendas para o bloco europeu, permitindo também um avanço nas negociações para que outros países também venham a reconhecer a Cachaça como bebida exclusiva do Brasil.

2019

Acordo de reconhecimento mútuo Cachaça e Pisco Chileno

O Chile reconheceu a Cachaça como produto distinto brasileiro em 2018, por intermédio do Acordo de Livre Comércio entre o Brasil e Chile.

Com este acordo, coordenado pelo Governo de ambos os países e, no Brasil, com o apoio do IBRAC, foi possível o reconhecimento mútuo das indicações geográficas da Cachaça e do Pisco (chileno).

2018

Inclusão das micro e pequenas empresas no SIMPLES NACIONAL

A inclusão de micro e pequenas empresas no Simples Nacional, em 2016, e vigente a partir de 2018, foi uma importante conquista do IBRAC para todo o setor da Cachaça.
A inclusão da Cachaça no SIMPLES reduziu a carga tributária sobre empresas do setor com faturamento anual de até R$ 4,8 milhões, permitindo que muitos pequenos negócios saiam da informalidade, colocando mais Cachaças formais no mercado, gerando novos empregos formais, e possibilitando a abertura de novas empresas.

2016

Acordo de reconhecimento mútuo Tequila e Cachaça

O acordo de Reconhecimento Mútuo da Cachaça e da Tequila como Indicações Geográficas e Produtos Distintivos do Brasil e do México, concluiu, oficialmente, as negociações com vistas ao reconhecimento da Cachaça no México como um destilado exclusivo do Brasil. 

As tratativas entre os dois países estavam em andamento há alguns anos, mas foi a partir de junho de 2014, com a renovação de um convênio firmado entre o IBRAC e o Conselho Regulador de Tequila (CRT) e, com as ações conjuntas das duas entidades, que a movimentação em torno do processo de reconhecimento recíproco ganhou mais força.

2016

Acordo de Cooperação Mútua entre o IBRAC e a Scotch Whisky Association – SWA

O IBRAC e a Scotch Whisky Association - SWA (entidade representativa do setor produtivo do Scotch Whisky) assinam um Acordo de Cooperação Mútua que prevê a colaboração em temas de prevenção de práticas comerciais enganosas, promoção do consumo responsável de bebidas alcoólicas, além de promoção e proteção mútua das Indicações Geográficas CACHAÇA e SCOTCH WHISKY.

2016

Acordo de Cooperação Mútua entre o IBRAC e o Conselho Regulador de Tequila (CRT)

Em 2014, foi assinado o novo convênio entre o Instituto Brasileiro da Cachaça (IBRAC) e o Conselho Regulador da Tequila (CRT). A assinatura aconteceu durante as festividades dos 20 anos do CRT, e ratificou o acordo de cooperação firmado em novembro de 2009, reafirmando o compromisso de Cooperação Mútua em prol do reconhecimento da Cachaça e da Tequila, proteção das indicações geográficas e ações de promoção e consumo responsável.

2014

Reconhecimento da Cachaça nos Estados Unidos

O reconhecimento da Cachaça no mercado americano quebrou anos de generalização do produto que, de 2001 a 2013, foi obrigado a ser rotulado como “Brazilian Rum” para ser comercializada nos Estados Unidos.

Com a extinção do Programa Brasileiro de Desenvolvimento da Aguardente de Cana, Caninha ou Cachaça (PBDAC) e a criação do IBRAC, a partir de 2007 o tema começou a ser trabalhado pelo IBRAC. 

Esse trabalho, desenvolvido em conjunto com o Governo Brasileiro e com o importante apoio do SEBRAE-PE, resultou no reconhecimento da Cachaça nos Estados Unidos em 2013.

Além de permitir que a Cachaça possa ser comercializada como CACHAÇA, o reconhecimento também foi um ganho de valor imensurável para o Brasil, com a exclusividade do uso da denominação Cachaça pelos produtores brasileiros.

2013

Criação do Branding “Cachaça: Taste the New, Taste Brasil”

A marca institucional "Cachaça: Taste the New, Taste Brasil", criada no âmbito da parceria entre o IBRAC e a Apex-Brasil, tem como objetivo transmitir os verdadeiros sentimentos que a Cachaça pode trazer quando consumida, além de toda a história e riqueza cultural brasileira que ela carrega.

2013

Reconhecimento da Cachaça na Colômbia

A Colômbia foi o primeiro país a reconhecer a Cachaça como um produto distinto brasileiro. 

O reconhecimento na Colômbia foi o resultado do trabalho conjunto desenvolvido entre o IBRAC e o Governo Brasileiro, com o importante apoio do INMETRO.

Este momento é considerado um marco para o as ações de proteção e reconhecimento da Cachaça em âmbito internacional.

2012

Projeto de Promoção às Exportações da Cachaça (IBRAC - Apex-Brasil)

O Projeto Setorial de Promoção às Exportações de Cachaça (Cachaça: Taste the New, Taste Brasil) desenvolvido em parceria pelo IBRAC e a Apex-Brasil tem participação importantíssima no processo de consolidação e no reconhecimento da Cachaça no mercado internacional como um destilado de qualidade e genuinamente brasileiro.

2012

Parceria com a Apex-Brasil

Em 2012, o IBRAC assinou o primeiro Convênio de Promoção às Exportações de Cachaça com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). 

Essa parceria tem desempenhado um papel de extrema importância para que os produtores de Cachaça, de todos os portes, alcancem o mercado internacional.

2012

Representatividade do setor

O IBRAC é a entidade nacional representativa do setor e, dentre os nossos associados, constam pequenas, médias, grandes empresas e multinacionais, além das principais entidades de classe de âmbito nacional (duas), estadual (nove) e regional (uma).


Nossos associados estão distribuídos geograficamente em quatro regiões brasileiras, representando diretamente 16 (dezesseis) estados brasileiros, entre eles os principais estados produtores e consumidores de Cachaça no Brasil. 

Clique aqui e veja as empresas e entidades associadas ao IBRAC.


Associe-se, seja uma voz ativa e participe de todas as discussões importantes que impactam o setor produtivo de Cachaça.
QUERO ME ASSOCIAR